sexta-feira, 25 de junho de 2010

Preposições - 7° ano

Professor: Rodrigo Uliano
Professora da sala informatizada: Silvia Trentini Machado

Preposição

Preposição é a palavra que estabelece uma relação entre dois ou mais termos da oração. Essa relação é do tipo subordinativa, ou seja, entre os elementos ligados pela preposição não há sentido dissociado, separado, individualizado; ao contrário, o sentido da expressão é dependente da união de todos os elementos que a preposição vincula.

Exemplos:

1. Os amigos de João estranharam o seu modo de vestir.

amigos de João / modo de vestir: elementos ligados por preposição

de: preposição

2. Ela esperou com entusiasmo aquele breve passeio.

esperou com entusiasmo: elementos ligados por preposição

com: preposição


Esse tipo de relação é considerada uma conexão, em que os conectivos cumprem a função de ligar elementos. A preposição é um desses conectivos e se presta a ligar palavras entre si num processo de subordinação denominado regência.

Diz-se regência devido ao fato de que, na relação estabelecida pelas preposições, o primeiro elemento – chamado antecedente - é o termo que rege, que impõe um regime; o segundo elemento, por sua vez – chamado consequente – é o termo regido, aquele que cumpre o regime estabelecido pelo antecedente.

Exemplos:

1. A hora das refeições é sagrada.

hora das refeições: elementos ligados por preposição

de + as = das: preposição

hora: termo antecedente = rege a construção "das refeições"

refeições: termo consequente = é regido pela construção "hora da"

2. Alguém passou por aqui.

passou por aqui: elementos ligados por preposição

por: preposição

passou: termo antecedente = rege a construção "por aqui"

aqui: termo consequente = é regido pela construção "passou por"


As preposições são palavras invariáveis, pois não sofrem flexão de gênero, número ou variação em grau como os nomes, nem de pessoa, número, tempo, modo, aspecto e voz como os verbos. No entanto, em diversas situações as preposições se combinam a outras palavras da língua (fenômeno da contração) e, assim, estabelecem uma relação de concordância em gênero e número com essas palavras às quais se ligam. Mesmo assim, não se trata de uma variação própria da preposição, mas sim da palavra com a qual ela se funde.

Por exemplo:

de + o = do

por + a = pela

em + um = num


As preposições podem introduzir:

a) Complementos Verbais

Por exemplo:

Eu obedeço "aos meus pais".

b) Complementos Nominais

Por exemplo:

Continuo obediente "aos meus pais".

c) Locuções Adjetivas

Por exemplo:

É uma pessoa "de valor".

d) Locuções Adverbiais

Por exemplo:

Tive de agir "com cautela".

e) Orações Reduzidas

Por exemplo:

"Ao chegar", comentou sobre o fato ocorrido.


Classificação das Preposições

As palavras da Língua Portuguesa que atuam exclusivamente como preposição são chamadas preposições essenciais. São elas:

a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por, sem, sob, sobre, trás

Observações:

1) A preposição após, acidentalmente, pode ser advérbio, com a significação de atrás, depois.

Por exemplo:

Os noivos passaram, e os convidados os seguiram logo após.

2) Dês é o mesmo que desde e ocorre com pouca frequência em autores modernos.

Por exemplo:

Dês que começaste a me visitar, sinto-me melhor.

3) Trás, modernamente, só se usa em locuções adverbiais e prepositivas: por trás, para trás, para trás de. Como preposição simples, aparece, por exemplo, no antigo ditado:

Trás mim virá quem bom me fará.

4) Para, na fala popular, apresenta a forma sincopada pra.

Por exemplo:

Bianca, alcance aqueles livros pra mim.

5) Até pode ser palavra denotativa de inclusão.

Por exemplo:

Os ladrões roubaram-lhe até a roupa do corpo.


Há palavras de outras classes gramaticais que, em determinadas situações, podem atuar como preposições. São, por isso, chamadas preposições acidentais:

como (= na qualidade de), conforme (= de acordo com), segundo (= conforme), consoante (= conforme), durante, salvo, fora, mediante, tirante, exceto, senão, visto (=por).

Saiba que:

As preposições essenciais regem sempre a forma oblíqua tônica dos pronomes pessoais:

Por exemplo:

Não vá sem mim à escola.

As preposições acidentais, por sua vez, regem a forma reta desses mesmos pronomes:

Por exemplo:

Todos, exceto eu, preferem sorvete de chocolate.


Principais Relações estabelecidas pelas Preposições

• Autoria - Esta música é de Roberto Carlos.

• Lugar - Estou em casa.

• Tempo - Eu viajei durante as férias.

• Modo ou conformidade - Vamos escolher por sorteio.

Causa - Estou tremendo de frio

Assunto - Não gosto de falar sobre política.

• Fim ou finalidade - Eu vim para ficar

• Instrumento - Paulo feriu- se com a faca.

• Companhia - Hoje vou sair com meus amigos.

• Meio - Voltarei a andar a cavalo.

• Matéria - Devolva-me meu anel de prata.

• Posse - Este é o carro de João.

Oposição - O Flamengo jogou contra Fluminense.

• Conteúdo - Tomei um copo de (com) vinho.

• Preço - Vendemos o filhote de nosso cachorro a (por) R$ 300, 00.

• Origem - Você descende de família humilde.

• Especialidade - João formou-se em Medicina.

• Destino ou direção - Olhe para frente.


Fonte pesquisada: http://www.soportugues.com.br/secoes/morf/morf80.php



4 comentários:

  1. obg por ter me ajudado estava precisano vlw !!! **--**

    ResponderExcluir
  2. obrigado vc ajudou mtmtmtmtmtmt!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. muito bom hoje vou fazer uma prova preposição sou craque mais contração mim confunde muito

    ResponderExcluir